Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 CRECHE ZULMIRA
 ESCOLA MAL RONDON
 JACIARA-MT


 
BRASIL ALFABETIZADO JACIARA MT


FORMAÇÃO DE ALFABETIZADORES DO P.B.A.

EM RONDONÓPOLIS

 

            Nos dias 15 a 19 de agosto de 2011, o pólo de Rondonópolis sediou o encontro de formação de coordenadores e alfabetizadores que integram o Programa Brasil Alfabetizado do MEC, no qual os municípios brasileiros fazem adesão no intuito de minimizar os altos índices de analfabetismo do país.

            Vários acordos e documentos afirmam o compromisso de todos em promover a inclusão, a permanência e a escolarização das populações mais velhas que no tempo oportuno não tiveram acesso aos conhecimentos, habilidades de leitura e escrita.

            Os referenciais curriculares afirmam o compromisso da educação para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Assim sendo, Democracia é... “... uma forma de sociabilidade que penetra em todos os espaços sociais...”, que abrange toda a vida coletiva, social e política e tem uma dimensão pessoal.

            Nos PCNs encontramos a seguinte citação: “A base do cuidado humano é compreender como ajudar o outro a desenvolver-se como ser humano. Cuidar significa valorizar e ajudar a desenvolver capacidades. (p.24)”

            Para se desenvolver a autonomia como capacidade pessoal é necessária a vivência de relações sociais não autoritárias, nas quais haja participação, liberdade de escolha, possibilidade de tomar decisões e assumir responsabilidades.

            Ser alfabetizador de adultos não é tarefa fácil e nem para qualquer um. Essa tarefa demanda acolher e trabalhar as diferenças socioculturais e as necessidades especiais de cada um. Somente nesta perspectiva de educação, poderemos contribuir como agente social voluntário, para superação dos altos índices de analfabetos no município. Para tal, é meta essencial da Secretaria Municipal de Educação de Jaciara é formar profissionais para a alfabetização solidária e fortalecer a auto estima de adultos a continuares depois seus estudos na EJA.

            Jaciara necessita de uma educação para todos, que vá além da alfabetização. Que possa dotar a população da cidade e do campo, trabalhadores ou desempregados, jovens ou adultos, dos instrumentos de leitura e escrita, indispensáveis para o exercício pleno da cidadania e para a ampliação da capacidade de perceber o mundo e nele influir.

            Foi muito oportuno e pertinente a formação ofertada pelo programa este ano.através do CEFAPRO de Rondonópolis.As formadoras mostraram domínio dos conteúdos e apresentaram estratégias para sala de aula com oficinas muito interessantes .

            No retorno ao município, fizemos o repasse às alfabetizadoras que não puderam participar em Rondonópolis

             A titulo de sugestão, que esta formação ocorra no início do programa, assim teremos resultados melhores na aprendizagem, na freqüência e na motivação de continuidade na EJA.

 

 

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 23h32
[] [envie esta mensagem] [ ]



SBA-VISITA SECRETARIO GOVERNO

SECRETÁRIO DE GOVERNO VISITA PROGRAMA

BRASIL ALFABETIZADO

 

            O programa Brasil Alfabetizado do MEC, em parceria com o município de Jaciara, visa diminuir os índices de analfabetismo na cidade e no campo.

            Este é o terceiro ano que a Secretaria Municipal de Educação, faz a inclusão de todas aquelas pessoas que por diversos motivos não tiveram a oportunidade de estudar no tempo oportuno.

            Como forma de divulgar e envolver cada vez mais outros setores da administração pública nas diversas frentes de trabalho da Secretaria Municipal de Educação, é que buscamos visitar “in loco” as Salas de Aula.

            Na oportunidade esteve conosco o Secretário de Governo, onde os adultos que freqüentam o programa tiveram a oportunidade de expor suas expectativas e assim o poder público ouvi-los e incentivá-los a buscar a escolarização ao longo da vida, direito do povo e dever do Estado promover o acesso e a permanência de todos aos bens culturais e sociais.

            Esteve acompanhando a visita, a Coordenadora Local do programa, que através da Secretaria Municipal de Educação monitora e acompanha as dez salas em funcionamento em 2011 no Município de Jaciara.



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 11h34
[] [envie esta mensagem] [ ]



INICIO DAS ATIVIDADES NO ANO 2011

MUNICIPIO DE JACIARA FAZ ADESÃO

No dia 14 de março tiveram início as aulas do PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO/MEC, no município de Jaciara.
Para cumprir as metas do programa e minimizar a dívida social que o Estado tem com as pessoas não alfabetizadas e/ou analfabetos funcionais, é que cada município matogrossense terá de mobilizar-se para garantir à população o direito à alfabetização e assegurar aos alfabetizandos a continuidade de seus estudos na EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – EJA.

Aqui no município de Jaciara, temos como meta para 2011, formar 10 turmas de alfabetizandos, perfazendo 120 adultos incluídos no programa.

Foram cadastradas 07 alfabetizadoras solidárias, sendo: 02 com Ensino Médio (Normal) e 03 com graduação em Pedagogia; 02 com Pedagogia incompleta.

Consideramos este fato um avanço, já que o programa oferece apenas, uma bolsa social de r$ 250,00 por mês para trabalhar 10 horas semanais e mesmo assim, elas estarem envolvidas e com o compromisso de alfabetizar pessoas que já não tinham mais esperança de aprender a ler e escrever.

A Secretaria Municipal de Educação vê, com bons olhos este programa e disponibiliza uma pessoa de seu quadro para coordenar o mesmo.

Outro ponto positivo são as parcerias com as escolas estaduais, que acolhem os alfabetizandos em seus espaços físicos.

A constituição de 1988 lista a educação como um direito social, ao lado de outros, como saúde, alimentação, trabalho, moradia e lazer.

Define como objetivos da educação “O PLENO  DESENVOLVIMENTO DA PESSOA, SEU PREPARO PARA A CIDADANIA E A SUA QUALIFICAÇÃO PARA O TRABALHO”.

Aqui estamos fazendo nossa parte. Esperamos que no futuro todos os nossos moradores possam ler e escrever.

É um sonho? Talvez, mas vale a pena sonhar.

Profª Marlene Gaio
COORDENADORA LOCAL                               7 de abril de 2011



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 14h55
[] [envie esta mensagem] [ ]



SBA - Sistema Brasil Alfabetizado - 2011

A escola dos últimos 25 anos Desde o lançamento de NOVA ESCOLA,
as mudanças em nossa Educação se confundem com as transformações na vida do povo brasileiro
Luis Carlos de Menezes (novaescola@atleitor.com.br) 
"Ainda há muito por fazer, somado ao  enorme saldo devedor dos que
deixaram a escola sem aprender: 14,1 milhões de analfabetos."   
"SER PROFESSOR É ENCARAR UMA SITUAÇÃO NOVA A CADA DIA E  TRANSFORMÁ-LA
EM UMA REALIZAÇÃO BEM-SUCEDIDA." Adriana Mensor-SP

Mais sobre formação

REPORTAGENS

·                            Avaliação docente: todos de olho no professor

·                            O professor do século 21

·                            Didáticas específicas são a chave do ensino

ARTIGOS

·                            "Esse aluno não sabe nada!"

·                            Alunos apáticos, escolas idem

 

 

           A revista NOVA ESCOLA completa 25 anos e me faz lembrar o tempo vivido, desde quando passei da pesquisa científica para meu envolvimento com Educação, em um movimento pela democratização social e econômica do país. O que foi possível alcançar desde então, com o trabalho de muitos que NOVA ESCOLA acompanhou e apoiou, justifica o esforço, mas, por ser tanto o que falta, é preciso - mais do que festejar - rever o percurso feito e preparar o próximo. 

No plano legal, a Constituição de 1988 foi um marco para a Educação como direito, incorporada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de 1996, apoiada por Diretrizes e Parâmetros em 1998 e por um novo sistema de avaliação. Ter participado desses momentos reforça em mim o sentido de responsabilidade, afinal o tempo da memória é também o da autocrítica: o que faríamos diferente se fosse hoje? 

Universalizar o Ensino Fundamental foi um avanço indiscutível, pois a escolarização básica cresceu em taxas bem maiores do que a da população: há 25 anos, a maioria dos professores de hoje ainda estava na escola, como aluno. Há não muito tempo, em certas regiões, muitas professoras recebiam bem menos que o salário mínimo. Hoje ganham o piso nacional (apesar de alguns estados não cumprirem a determinação), mas sua remuneração, formação e carreira continuam incompatíveis com os discursos sobre a importância da Educação. 

Quem viveu esse período acompanhou grandes transformações, mas também viu problemas persistirem. No tratamento de dívidas sociais, que hoje chamamos "política de inclusão", grupos étnicos ameaçados ou segregados, pessoas com deficiência, jovens em condição de risco e analfabetos foram incluídos no ideário educacional - e de forma mais republicana, diferente da velha benemerência para com os desfavorecidos. Isso é essencial, mas ainda há muito por fazer, somado ao enorme saldo devedor dos que deixaram a escola sem aprender: 14,1 milhões de analfabetos e outros 38 milhões de analfabetos funcionais. Teremos de enriquecer para poder pagar tais dívidas? Isso nos leva ao último ponto que gostaria de destacar: a relação entre Educação, desenvolvimento econômico-social e modernização. 

Fiquemos, por ora, com a modernização: há pouco mais de 15 anos não havia internet e este texto, datilografado, chegaria à redação em cerca de dois dias, pelo correio. Há mais de dez, NOVA ESCOLA publica reportagens em seu site e hoje este texto, anexo a um e-mail, chega à redação em fração de segundo. No entanto, temos dezenas de milhares de escolas sem um único computador e outras tantas sem acesso à rede. Nosso problema com a modernização é mais profundo, pois tem a ver com a inconclusa melhora de qualidade na ampliação numérica da escola. Há um quarto de século, por exemplo, batalho pelo ensino de Ciências mais significativo e baseado na ação de quem aprende. Vejo livros e currículos se modificarem, mas persiste o baixo desempenho nas avaliações. 

A revisão desse percurso por completar já revela desafios para o país incorporar-se à dinâmica global, não se restringindo a exportar matérias-primas, degradar recursos naturais e segregar sua base social. Essa dinâmica é um turbilhão que só poupará nações que se renovarem, tendo a cultura de seu povo como seu recurso e sua finalidade. No aniversário da revista, lembremos Anísio Teixeira (1900-1971), com a atualidade de duas de suas frases: "Para a nova escola, estudo é o esforço para resolver um problema ou executar um projeto e ensinar é guiar o aluno na sua atividade e dar-lhe os recursos que a experiência humana já obteve..." e ainda "Temos que construir a nossa escola não como preparação para um futuro conhecido, mas para um futuro rigorosamente imprevisível".

Luis Carlos de Menezes

 É físico e educador da Universidade de São Paulo (USP).

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 20h38
[] [envie esta mensagem] [ ]



FORMAÇÃO DE ALFABETIZADORES

 

SISTEMA BRASIL ALFABETIZADO _ 2010

 

 

Na semana de oito a doze de março deste mês, estivemos participando no pólo de Rondonópolis, do 1º Encontro de Formação de Coordenadores e professores Alfabetizadores do SBA _ Sistema Brasileiro de Alfabetização.

No evento, a Secretaria Municipal de Educação se fez representar e levou mais sete professores alfabetizadoras que irão atuar no Programa de Alfabetização do SBA, neste ano.

O objetivo do Programa é garantir à população não alfabetizada o direito à alfabetização, reduzindo assim o índice de analfabetismo no município.

Para isso, o Município de Jaciara não medirá esforços no sentido de acolher e incentivar os cento e sessenta e dois adultos inscritos a permanecerem no Programa SBA e assegurar a continuidade de seus estudos na modalidade EJA_ Educação de Jovens e Adultos, para o próximo ano.

Assim, gestores, coordenadores de pólo, professores alfabetizadores que estão à frente do programa, tem a missão de obter resultados positivos, atendendo a demanda dos adultos não alfabetizados, que é dar autonomia através da leitura e escrita e assim resgatar a auto-estima e a cidadania plena dos mesmos.

O passo seguinte é diagnosticar toda demanda do município através de parceria com a Secretaria de Ação Social, Saúde e Ensino Superior, incluindo as necessidades educacionais de cada bairro, no Plano Estratégico da Prefeitura Municipal de Jaciara.

Esta é uma ação do Governo Federal em parceria com a Secretaria de Estado de Educação_SEDUC e esta com a ONG Alfa Sol e com a Secretaria Municipal de Educação do Município de Jaciara.

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 22h57
[] [envie esta mensagem] [ ]



VISITA AO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

JACIARA RECEBE REPRESENTANTE DA SEDUC
QUE VISITA SALAS DE AULA DO PROGRAMA
BRASIL ALFABETIZADO

            No dia 20 de outubro , a gestora do Programa Brasil Alfabetizado, ANA LÚCIA CAMPOS DA SILVEIRA esteve visitando as salas de alfabetização de adultos no município de Jaciara.
            Estamos atendendo 153 adultos em 15 turmas distribuídas na zona rural e urbana, em parceria com o Ministério da Educação/MEC, Secretaria de Estado de Educação /SEDUC e estudantes do Curso de Pedagogia da ULBRA, UNIC  e EDUVALE).
            
Com esta meta pretendemos diminuir os índices de analfabetismo no Município de Jaciara e conseqüentemente no Estado de Mato Grosso e no Brasil.

 

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 22h53
[] [envie esta mensagem] [ ]



PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

ENCONTRO REGIONAL EJA
V A L E  D E   S Ã O  L O U R E N Ç O

JACIARA REALIZOU O 1º FÓRUM DA EJA

DO VALE DE SÃO LOURENÇO

             No dia 23 de agosto, a Secretaria Municipal de Educação, Assessoria Pedagógica e Escolas: Ceja:  Marechal Rondon e Escola Municipal Magda Ivana realizou o ENCONTRO REGIONAL PREPARATÓRIO A XI ENEJA_ Conquistas, Desafios e Estratégias de Lutas – Pólo Jaciara e Municípios: Dom Aquino, São Pedro da Cipa e Juscimeira. Vários segmentos estiveram representados, perfazendo um quantitativo de 172 participantes.

 

          Os Fóruns de Educação de Jovens e Adultos constituem um movimento nacional de luta pelo direito à educação e intervenção nas políticas de EJA. Atualmente, busca-se configurar os Fóruns como movimento social.

Os Fóruns de EJA configuram um espaço plural, de discussão, reivindicação e troca de experiências sobre a modalidade, havendo uma articulação de várias Instituições, com interesses diversos, sendo um espaço, também, de formação dos educadores e, em especial para a luta por políticas educacionais que possam atender as necessidades das camadas populares, historicamente relegadas pelas relações socioeconômicas da sociedade em que se vive, marcadas pela exploração do capital sobre o trabalho.

A função dos Fóruns de EJA não é apenas discutir esse campo da educação, mas também de propor ações de intervenção e de conquista de políticas públicas. Os fóruns têm o desafio de articular concepções e pensamentos diferentes em torno de um mesmo objetivo, qual seja o de defesa, ampliação e conquista do direito à educação ao longo da vida.

A organização dos Fóruns tem oportunizado uma ampliação do exercício democrático, quer internamente pela representatividade de seus representantes, quer pela relação estabelecida entre sociedade civil e Estado.

Nessa perspectiva, os Fóruns propõem no XI ENEJA discutir as conquistas, desafios e estratégias de lutas para os próximos anos.

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 00h44
[] [envie esta mensagem] [ ]



90% DOS ANALFABETOS ESTÃO FORA DE CURSOS

 São Paulo, domingo, 14 de junho de 2009 FOLHA DE S.PAULO Cotidiano

  Sandra Maria Tereza Lima
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1406200901.htm 

Segundo dados colhidos pelo IBGEe analisados pelo Ministério da Educação,
mais de 90% dos analfabetos absolutos do país não frequentam classes de alfabetização,
apesar da crescente oferta de vagas do principal programa federal,
o Brasil Alfabetizado.
No Estado de São Paulo, apenas 4,5% dos jovens e adultos analfabetos frequentam
cursos de alfabetização. No país, o percentual é ainda menor: 3,9%.
"Mais de 90% estão fora das classes. É um problemão", diz Jorge Teles, diretor de políticas
de educação de jovens e adultos do MEC.
Segundo ele, muitos dos que frequentam as aulas do Brasil Alfabetizado já não eram analfabetos.
Além disso, a evasão é muito alta.
Com a falta de continuidade nos estudos, 45% dos que já haviam frequentado classes de alfabetização
voltam a se declarar analfabetos.
As dificuldades no combate ao analfabetismo inviabilizam a mais recente meta oficial, de erradicar o problema em 2011.
A dois anos do fim do prazo, mais de 14 milhões de brasileiros, ou 10% da população acima de 15 anos,
ainda declaram não saber ler
nem um bilhete com meia dúzia de palavras.



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 23h32
[] [envie esta mensagem] [ ]



BRASIL ALFABETIZADO

QUALIDADE DE VIDA COMEÇA COM UMA BOA VISÃO!

 

            O desafio de manter uma boa visão começa pela prevenção. Por esse motivo, o Secretário de Saúde vem buscando ampliar ações através do Consorcio de Saúde, aderindo a programas e realizando mutirões, a fim de incluir um número maior de pessoas no atendimento às especialidades. Essa é também uma meta mundial de saúde para o século 21, já que a maior parte de nossas atividades diárias requer uma boa visão.

            Manter a saúde dos olhos é uma das preocupações também do Secretário Municipal de Educação, principalmente se tratando de adultos não alfabetizados do Programa Brasil Alfabetizado e da EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Já está comprovado pelas estatísticas brasileiras que o fracasso escolar, entre outras causas, se deve em parte pela falta de uma boa visão.

Por isso é que no dia 25 de maio, 27 (vinte e sete) óculos foram entregues nas Comunidades do Buriti e Jardim Aeroporto, assim as pessoas contempladas por essa parceria poderão prosseguir os estudos e executar atividades da vida diária com mais autonomia e qualidade de vida.

Essas são medidas estratégicas para manter alem de tudo, os jovens e adultos na escola e no programa, minimizando assim o alto índice de analfabetismo no Estado e conseqüentemente no nosso Município.

 



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 22h19
[] [envie esta mensagem] [ ]



PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO EM JACIARA

        "Educar significa enriquecer as coisas de significado". 
        John Dewey - Filosofo e Pedagogo Norte-Americano (1859-1952)
     PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO

              

             O PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO EM JACIARA teve início no dia 13 de Abril. É inegável a contribuição do educador Paulo Freire para a implantação no Brasil de uma Educação Popular tendo como foco principal o combate ao analfabetismo, expressão da pobreza, da miséria e do subdesenvolvimento. Pelo seu trabalho incansável em favor da educação, tornou-se referencial para a educação na América Latina, fundamentando sua ação no debate, na problematização e na conscientização. O Programa Brasil Alfabetizado do Ministério da Educação_ MEC tem como eixos norteadores as idéias de Paulo Freire. “A alfabetização deve provocar a consciência crítica das pessoas e o professor, ser um animador do processo, na interlocução e na construção de significados”, para este jovem e ou adulto. Objetivando criar oportunidade de alfabetização a todos os jovens e adultos que não tiveram acesso ou permanência na educação fundamental é que o município de Jaciara fez adesão ao Programa. Iniciamos as aulas em dezesseis postos de atendimento, sendo sete turmas na zona rural e nove na urbana. Buscando contribuir para a construção de Políticas Públicas propositivas que atendam as necessidades da população local, estabelecemos parcerias com estudantes do Curso de Pedagogia ( Eduvale e Ulbra )e, com voluntários já treinados pelo SESI/MT e que já acumulam certa experiência, para o atendimento desta demanda nas Comunidades atendidas. Outro ponto importante a ser evidenciado, foi a adesão das Igrejas, Centros Comunitários e Escolas, que através de suas lideranças, disponibilizaram os espaços físicos e assim acolheram a Comunidade, apoiando-as, pois entendem que as instituições e seus entornos devem ser incluídos em todas as atividades, quer sejam, religiosas, sociais e/ou educacionais. Acabar com o analfabetismo no Brasil não é apenas ensinar a ler e escrever cerca de dezesseis milhões de pessoas. Significa também promover a cidadania de quase 10% do total da População Nacional. Segundo fonte do IBGE, no ALMANAQUE ABRIL 2009, o Estado de Mato Grosso, possui uma taxa de 10,1% de analfabetos e 24,9% de sua população possui menos de um ano de escolarização, isto significa que, um quarto da população do estado é Analfabeto Funcional, abandonou a escola antes de saber ler e escrever. Os dados apontados nos remetem refletir o quanto a nossa missão é grande, diante do desafio de superar as metas propostas pela UNESCO/ONU que é a de diminuir a taxa de analfabetismo para 6,7% até 2015 e que pelo previsto o Brasil pode não atingir, pois o analfabetismo vem caindo em ritmo muito lento. “É dever do Estrado em reparar a dívida social junto à população, que não teve acesso ou permanência na escola...” O Município de Jaciara esta fazendo a sua parte e você como cidadão brasileiro, o que pode fazer? O Programa Brasil Alfabetizado em Jaciara teve início no dia 13 de Abril. É inegável a contribuição do educador Paulo Freire para a implantação no Brasil de uma Educação Popular tendo como foco principal o combate ao analfabetismo, expressão da pobreza, da miséria e do subdesenvolvimento.

            Pelo seu trabalho incansável em favor da educação, tornou-se referencial para a educação na América Latina, fundamentando sua ação no debate, na problematização e na conscientização.

            O Programa Brasil Alfabetizado do Ministério da Educação_ MEC tem como eixos norteadores as idéias de Paulo Freire. “A alfabetização deve provocar a consciência crítica das pessoas e o professor, ser um animador do processo, na interlocução e na construção de significados”, para este jovem e ou adulto.

            Objetivando criar oportunidade de alfabetização a todos os jovens e adultos que não tiveram acesso ou permanência na educação fundamental é que o município de Jaciara fez adesão ao Programa.

            Iniciamos as aulas em dezesseis postos de atendimento, sendo sete turmas na zona rural e nove na urbana.

            Buscando contribuir para a construção de Políticas Públicas propositivas que atendam as necessidades da população local, estabelecemos parcerias com estudantes do Curso de Pedagogia ( Eduvale e Ulbra )e, com voluntários já treinados pelo SESI/MT e que já acumulam certa experiência, para o  atendimento desta demanda nas Comunidades atendidas.

            Outro ponto importante a ser evidenciado, foi a adesão das Igrejas, Centros Comunitários e Escolas, que através de suas lideranças, disponibilizaram os espaços físicos e assim acolheram a Comunidade, apoiando-as, pois entendem que as instituições e seus entornos devem ser incluídos em todas as atividades, quer sejam, religiosas, sociais e/ou educacionais.

            Acabar com o analfabetismo no Brasil não é apenas ensinar a ler e escrever cerca de dezesseis milhões de pessoas. Significa também promover a cidadania de quase 10% do total da População Nacional.

            Segundo fonte do IBGE, no ALMANAQUE ABRIL 2009, o Estado de Mato Grosso, possui uma taxa de 10,1% de analfabetos e 24,9% de sua população  possui menos de um ano de escolarização, isto significa que, um quarto da população do estado é Analfabeto Funcional, abandonou a escola antes de saber ler e escrever.

            Os dados apontados nos remetem refletir o quanto a nossa missão é grande, diante do desafio de superar as metas propostas pela UNESCO/ONU que é a de diminuir a taxa de analfabetismo para 6,7% até 2015 e que pelo previsto  o Brasil pode não  atingir, pois o analfabetismo vem caindo em ritmo muito lento.

            “É dever do Estado em reparar a dívida social junto à população, que não teve acesso ou permanência na escola...”

            O Município de Jaciara esta fazendo a sua parte e você como cidadão brasileiro, o que pode fazer?    
                                 

   



Escrito por ProfªMarlene Gaio COORDENADORA às 23h53
[] [envie esta mensagem] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]